A vida é bem melhor sem roteiros pré definidos

A primeira viagem sozinha da vida a gente nunca esquece. Ainda mais quando se encontra pessoas especiais que nos levam para viver experiências únicas.

Quando decidi mudar as coisas na minha vida esse ano, uma delas foi realizar o sonho de conhecer a Inglaterra. Mas tava cagada porque meu inglês não é lá essas coisas e sou bem desastrada, já pensou, se perder no meio do roteiro?

Aí um amigo meu, que já estava morando na Holanda, disse pra eu ir de boa que ele me hospedaria e me levaria para passear. Foi o empurro que faltava para eu tomar coragem e comprar as tão benditas passagens.

Início tava empolgada, planejando tudo, depois veio o medo, o frio na barriga. E só posso dizer agora, nesse ônibus voltando de Liverpool (minha última parada), que foi uma das coisas mais extraordinárias que fiz na vida. Continuo com o frio na barriga para o voo de volta, afinal, na vinda quase perdi a conexão em Roma.

Mas mesmo assim, tenho certeza que vai dar certo. Eu cheguei bem, me virei bem, viajei entre os lugares sozinha e tudo acabou bem.

Tive grande ajuda, não nego, além do amigo em Den Haag, encontrei um ex colega de faculdade em Londres que me levou para ver a noite londrina, e não digo apenas de festa e beber, mas das conversas sobre a vida e escolhas que a gente faz que nos levam até onde chegamos, como o nosso encontro inesperado lá na capital do velho mundo. Ah, não posso esquecer de comentar da vista extraordinária da London Eye que ele me proporcionou!

Mas tudo isso, me fez pensar que a vida é isso mesmo: uma junção de fatos, acontecimentos e pessoas que escrevem a nossa história sem um roteiro pré definido, mas que a torna muito mais interessante e sutil.

Que graça teria se tudo fosse conforme o planejado? Estou aqui voltando num ônibus não muito confortável, de uma passagem que comprei só quando cheguei aqui na Europa, e que nem pensei que viraria duas noites seguidas em viagem, mas quer saber mais uma vez? Não me arrependo, na próxima eu penso melhor!

E que venham as próximas, porque agora que eu peguei o gostinho da coisa, quero ver alguém conseguir me fazer parar.

 

PS 1: Obrigada Gabitcho pela estadia na Holanda e os passeios na Bélgica!

PS 2: Mau, se não tivesse te encontrado em Londres provavelmente iria passar as noites vendo Netflix, nossos passeios foram bem melhores, né!

PS 3: Obrigada Lu, do fundo do coração pelas dicas e por ser minha super guia de viagens!

PS 4: Obrigada vida por me proporcionar todos esses momentos. Espero que venha a ter muitos mais para andar sozinha pelas ruas ouvindo Beatles e pensando no próximo passo que quero dar!

PS 5: (escrito já no aconchego da minha cama) Não perdi o voo, e quase morri de cansaço com as duas noites em viagem, mas estou viva e muito feliz.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: